Tomada de posição da AAUL para com a desvinculação da AEISCSP enquanto membro extraordinário


No passado dia 20 de maio, a Direção da AEISCSP levou a Assembleia Geral desta, uma moção de desvinculação e não reconhecimento político da AAUL enquanto representante dos estudantes do ISCSP. Sem tempo para debate nem reflexão, sem apresentação de razões válidas e sem respeito pelos seus membros, numa assembleia geral com uma participação ínfima, cabe agora à AAUL explicitar e reclamar-lhe o seu direito ao contraditório.


Antes de mais é-nos exigido relembrar a respetiva associação de estudantes, de que esta não é, nem pode reclamar para si, em discordância com o processo eleitoral decorrido nos passados dias 11 e 12 de maio para os órgãos de governo da AAUL, a exclusiva representação dos estudantes do ISCSP, como se de propriedade se tratassem.


Mais, tem a AAUL estado sempre na vanguarda do interesse dos estudantes, de todos os estudantes da Universidade de Lisboa, com particular relevo para os do ISCSP e todos no campus da Ajuda, em matéria de segurança, tendo-se reunido com diversos órgãos para aumentar a efetiva segurança do campus. Saiba-se também que, nos próximos meses, se procurará, por parte da AAUL, criar novas carreiras de autocarros que liguem os campi da Ajuda e da Cidade Universitária, assim como o reforço das carreiras já existentes, passando este por um aumento do seu horário. Independentemente da posição tomada em Assembleia Geral, a AAUL continua e continuará a defender e a representar os estudantes da Universidade de Lisboa, de toda a Universidade, à qual o ISCSP e os seus estudantes pertencem.


Relativamente à desvinculação strictu sensu, foi esta recebida com surpresa e alguma deceção por parte da AAUL, desde logo pelo reconhecimento e compromisso por parte da liderança da AEISCSP, em esta continuar a ser membro-extraordinário da AAUL, pelo menos, até ao final do mandato da atual Direção. Este compromisso foi por nós interpretado como um passo para a normalização das relações entre a AAUL e a AEISCSP, tendo a primeira perdoado uma dívida à segunda no valor de 750€, valor este que advém do não pagamento das devidas quotas enquanto membro-extraordinário da AAUL. Desaponta-nos profundamente a posição da liderança da dita AE, tendo esta iniciado e passado, em AG, a moção a que aqui reagimos, em clara contrariedade às posições tomadas até então.


Promovendo a transparência da AAUL, da AEISCSP, das suas relações e do movimento associativo português, procederemos à publicação dos emails, dos acordos e dos contactos, entre as respetivas associações para que todos os estudantes saibam, quem, nesta Academia, os representa e fá-lo em boa-fé. E, portanto, como colocamos os estudantes em primeiro lugar, e é para nós claro o atual movimento associativo estudantil, assim como o papel da AAUL e todas as outras associações neste, fiquem todos a saber que:

  1. a AAUL representou, representa e continuará a representar os estudantes de toda a Universidade de Lisboa, independentemente da sua unidade orgânica;

  2. a AAUL questiona a dualidade da Direção da AEISCSP ao, por um lado reconhecer e comprometer-se enquanto associado extraordinário da AAUL, e, por outro, apresentar uma moção de desvinculação da mesma;

  3. a não continuidade da AEISCSP na AAUL enquanto membro extraordinário desta, após tudo o que expusemos, obriga a AAUL a ter de reagir, pelo que, relativamente à dívida, esta irá proceder por outras vias à resolução deste conflito;

Saudações Académicas


Centro Académico do Caleidoscópio, 15 de junho de 2021


O PRESIDENTE DA DIREÇÃO-GERAL,

Hélder de Sousa Semedo


*Este documento poderá ser consultado neste link

272 visualizações

Posts recentes

Ver tudo