Mensagem de André Moz Caldas no âmbito do 14.º Aniversário da AAUL

Atualizado: Mar 10


André Caldas | Presidente da AAUL (2009-2011)

O movimento associativo é a expressão da essencialidade de congregação, coesão e união entre vários esforços e interesses que, neste caso, importam a todos os estudantes e permitem a entreajuda, o voluntariado e a cooperação.


O movimento associativo estudantil é, pois, absolutamente fundamental, não só enquanto lugar de participação cívica, mas também enquanto espaço de cuidado e de defesa de todos aqueles que se encontram em maior dificuldade. São trazidos para o espaço público temas que interessam a todos os estudantes e que importam à sociedade. Temas que se revelam estruturantes no presente e no futuro da sociedade civil e do país. Temas que afetam os estudantes do presente, os profissionais do presente, os estudantes de amanhã e os profissionais de amanhã.


Atentas estas e outras preocupações, no dia 8 de março de 2007 nasceu, na cidade de Lisboa, a Associação Académica da Universidade de Lisboa (AAUL). Com efeito, o contexto de necessidade de representação da força dos estudantes organizados em associações e a clara intenção de união das diversas associações de base e, fundamentalmente, de todos os estudantes da Universidade de Lisboa, revelou-se essencial para o início deste projeto que tem trazido um contributo inestimável para a política educativa.


A AAUL está assente num modelo de autonomia em relação aos órgãos e unidades orgânicas da Universidade de Lisboa, bem como numa autonomia das associações de base perante a mesma.


Assim, a AAUL representa todos os estudantes da Universidade de Lisboa o que obriga, inevitavelmente, à promoção do equilíbrio entre todos. Não se pode, no entanto, esquecer as especificidades de cada instituição e de cada estudante, o que faz com que o trabalho da AAUL seja ainda mais essencial no sentido de uma unidade e coesão.


Ao longo destes 14 anos a AAUL tem sido um bastião vivo da integração do associativismo estudantil, representando todos os estudantes da Universidade de Lisboa, procurando combater a fragmentação que possa existir.


É, por isso, fundamental promover uma boa relação institucional com as Associações de Estudantes da Universidade de Lisboa, num clima de forte cooperação e sã colaboração, com vista a equilibrar a complexa estrutura de equilíbrios ínsita aos Estatutos da AAUL.

É vasta a missão da AAUL:

Integra a defesa dos interesses dos estudantes da Universidade de Lisboa e a sua representação é uma das missões e atribuições da AAUL.

Contém, ainda, a promoção de atividades culturais, recreativas, educativas, sociais e desportivas destinadas ao fomento do convívio e da unidade entre os estudantes.

Abrange a intervenção na gestão dos espaços, a prestação de serviços de natureza diversa aos estudantes da Universidade de Lisboa e do Ensino Superior.


É, também, papel fundamental AAUL a promoção do associativismo estudantil, enquanto expressão da responsabilização e intervenção dos estudantes na sociedade. Nesse sentido, a importância da participação surge aliada ao direito e à responsabilidade de definição da política educativa, que incumbe às associações de estudantes do ensino superior com a sua participação ativa nos órgãos consultivos, a nível nacional ou regional, de acordo com as suas atribuições no domínio da definição e planeamento do sistema educativo.


De igual modo, a preparação da AAUL para a participação no processo legislativo reveste-se de especial importância, na medida em que seja chamada a pronunciar-se durante o processo de elaboração de legislação sobre temas do ensino relacionados, designadamente, com a definição, planeamento e financiamento do sistema educativo, com a gestão dos estabelecimentos de ensino, com o acesso ao ensino superior, com a ação social escolar, com o plano de estudos, reestruturação de cursos, graus de formação e habilitações.


A AAUL assenta num modelo de pluralismo e solidariedade, privilegiando o debate e procurando respeitar a discussão entre os seus associados, tendo em vista o aprofundamento das matérias respeitantes aos estudantes e ao Ensino Superior numa lógica de congregação de esforços e de estreita cooperação absolutamente desinteressada.

Depósito dos Estatutos no Cartório Notarial

Foi, para mim, uma honra poder presidir a AAUL entre 2009 e 2011. Nestes curtos anos muito se passou. Em outubro de 2009 assumi o cargo interinamente, tendo tido a oportunidade de, a 26 de outubro, juntamente com o Gonçalo Assis, o Gonçalo Carrilho e o Paulo Pinheiro, depositar os Estatutos de Constituição da AAUL, que ainda hoje sobrevivem.

Recordo-me de sublinhar a necessidade da “representatividade política” de todos os alunos e a “defesa” dos mesmos.

Recordo-me de, em 2010, ter dado grande prioridade à criação de um centro académico na Cidade Universitária, que ficasse aberto 24 horas e servisse de zona de estudo para os estudantes universitários.

Recordo-me da renovação do logotipo da AAUL, que pretendeu dar uma nova imagem, mas também promover o talento e o saber dos estudantes e jovens artistas da Universidade de Lisboa.


Os tempos não foram fáceis, tendo sido caracterizados por uma luta contra as desigualdades, procurando o equilíbrio e o combate às dificuldades económicas de todos os estudantes, numa defesa intransigente em tempos difíceis.

Zelar pelo prestígio e pelo bom nome da AAUL será sempre uma missão que levo comigo e que me está eternamente confiada. Vivo-a com gosto e consciente da importância da política educativa e da participação.

Centro Académico do Caleidoscópio, atual Sala de Estudo 24 horas e Sede da AAUL

Muito aprendi com a constante busca de consensos e de coesão. A AAUL, todas as associações, todas e todos os estudantes, todas e todos os representantes de órgãos da Universidade de Lisboa, todas e todos aqueles com que me cruzei nos jardins e nos corredores da Cidade Universitária se revelaram essenciais nas suas demonstrações de cooperação, de entreajuda, união e participação cívica. O exemplo de cidadania que a AAUL representa é absolutamente inestimável. Que assim continue a ser!


Esse percurso enformou-me e faz parte de mim, sempre fez. Quer enquanto pessoa e profissional, quer enquanto autarca, gestor público e hoje como governante.


Muitos parabéns à AAUL pelos seus 14 anos de vida! Muitos parabéns a todas e a todos os estudantes, em especial aos seus atuais e antigos dirigentes!


André Moz Caldas

Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros do XXII Governo Constitucional Presidente da Associação Académica da Universidade de Lisboa (2009-2011)



176 visualizações

Posts recentes

Ver tudo